2014-01-30

Reflexões sobre como implementar as práticas de gerenciamento de projetos

Muitas pessoas pensam que precisam aplicar todas as práticas descritas no PMBOK de uma só vez em sua empresa.

É preciso lembrar que é possível aplicá-las de forma gradativa. Também é importante refletir se todas as práticas funcionam no tipo de projeto que você irá executar.

Comece entendendo quais tipos de projetos sua empresa deve realizar, que nível de controle eles devem ter e quais são os principais aspectos a serem realizados em cada um.

Essa visão geral ajudará decidir quais práticas você irá adotar. Talvez seja interessante escolher também quais projetos inicialmente serão testados para iniciar as práticas de gerenciamento.

Lembre-se de disseminar os processos para seus colegas de trabalho, pois eles poderão fazer parte do time de projetos. Uma vez que todos tomem conhecimento do que é gerenciamento de projeto a adoção das práticas será mais fácil.

2014-01-20

O que são premissas, restrições e riscos em gerenciamento de projetos?

O gerente de projetos deve conhecer claramente as definições de premissas, restrições e riscos. Esses três conceitos farão parte da vida do projeto e deverão ser revistos para o bom andamento do projeto rumo ao sucesso.

Inicialmente o PMBOK define esses termos conforme descrevo a seguir:
  • Premissas são fatores que para fins de planejamento, são considerados verdadeiros, reais ou certos sem prova ou demonstração.
  • Restrições são o estado, a qualidade ou o sentido de estar restrito a uma determinada ação ou inatividade. Uma restrição ou limitação aplicável, interna ou externa, a um projeto, a qual afetará o desempenho do projeto ou de um processo.
  • Risco um evento ou condição incerta que, se ocorrer, provocará um efeito positivo ou negativo nos objetivos de um projeto.
No início de um projeto não temos todas as informações de forma clara e direta. Existem algumas situações onde precisamos levantar hipóteses por não saber com 100% de certeza que determinado evento vai ocorrer. Por isso usamos as premissas que irão descrever esse tipo de situação. Imaginamos que faremos um projeto de uma festa ao ar livre, podemos considerar que no dia da festa não irá chover. Como não temos 100% de certeza, isso torna-se uma premissa.

Note que a partir dessa premissa pode-se gerar um risco e portanto devemos pensar em como lidar com esse risco. No caso do exemplo, podemos pensar no que fazer caso o risco de chuva ocorra no dia e portanto desenvolvemos um plano a ser executado. Esse é um exemplo de risco com impacto negativo, vale lembrar que um risco nem sempre apresenta uma ameaça ao projeto, eles também podem ter um impacto positivo no projeto. Por isso o gerenciamento dos riscos deve aumentar a probabilidade dos eventos positivos e reduzir a probabilidade de eventos negativos no projeto.

Existem limites nas definições de um projeto onde não se pode ultrapassar por imposição, por exemplo, de um patrocinador do projeto. Nesse caso definimos esses limites como restrições do projeto. Um exemplo de restrição pode ser: "o orçcamento do projeto não ultrapassará R$ 200.000,00". Nesse exemplo está claro que a quantidade de dinheiro disponível possui um limite que não deve ser excedido, portanto o projeto deve seguir essa colocação a risca. As restrições podem ter origem interna ou externa ao projeto, portanto muitas vezes são imposições que estão fora do poder do gerente de projetos, ou seja, ele deve incluí-las no projeto de forma obrigatória.

Esse artigo foi uma breve explicação, leia mais a respeito nas fontes que selecionei abaixo.

Fontes

http://www.gestaoetc.com.br/742/diferencas-entre-premissas-e-restricoes-em-projetos/

http://www.philipegaspar.com/2011/05/qual-diferenca-entre-premissa-risco-e.html

http://projetoseti.com.br/gestao/premissas-e-restricoes-voce-realmente-domina-estes-assuntos/

http://www.youwilldobetter.com/2009/08/a-importancia-das-premissas-no-gerenciamento-de-projetos/

http://www.teclogica.com.br/blog/?p=643

PMBOK 4a. edição